Views

sexta-feira, 11 de novembro de 2022

 

Conferências sobre o meio ambiente

(Fonte: Agenciapara.com.br)

Espaços de discussão onde se reúnem líderes mundiais em torno de temas relacionados com o Desenvolvimento Sustentável (DS).
(Fonte: crbio07.gov.br)
Esta dinâmica foi iniciada há 50 anos, em 1972, com a Conferência de Estocolmo (Suécia), com uma visão antropocêntrica - Homem à parte da cadeia ecológica e numa lógica de confronto entre Países Desenvolvidos (PD) e Países em Vias de Desenvolvimento (PED). (1) 
 
 
  
(Fontes: autossustentavel.com; blogs.unicamp.br; brainly.com; evalue8.net; google.com; infoescola.com; recigases.com; timetoast.com; todamateria.com.br)
Enquanto percurso, seguiram-se muitas outras, onde podem ser destacadas: Montreal (1987), Canadá – Protocolo de Montreal – Reduzir CFC’s vs. Controlo do Buraco de Ozono; Eco-92 ou Rio (de Janeiro)-92 ou Cúpula da Terra (1992), Brasil – Convenções da Biodiversidade e sobre Mudança do Clima, Princípios para a Administração Sustentável das FlorestasAgenda 21 (diretrizes a longo prazo para o DS) – É criada a Conferência das Partes da Convenção-Quadro sobre Mudança Climática (COP 1Berlim, Alemanha, em 1995) - Gases de Efeito de Estufa - GEE; Quioto (1997), Japão – Protocolo de Kyoto (Aquecimento Global por ação Antrópica vs. Redução dos GEE); Rio+10 ou Cúpula Mundial do DS (2002), Joanesburgo, África do Sul – Discussão de soluções já propostas (em ambiente e social) na Agenda 21 (Eco 92); Rio+20 (2012), Brasil – Minuta zero – Renovação do compromisso com o DS; Cancun ou COP 16 (2010), México – Fundo verde do Clima pelos PD; Paris ou COP 21 (2015), França - Medidas de redução dos GEE a partir de 2020, a fim de conter o aquecimento global abaixo de 2ºC; COP 26 (2021) Glasgow, Escócia – Reino Unido – Pacto Climático de Glasgow, com o reforço dos compromissos em disponibilizar fundos para ajudar os PED a combater as alterações climáticas, a adoção do Compromisso Mundial sobre o Metano; a finalização das regras sobre os aspetos operacionais do Acordo de Paris (Regras de Katowice).


(Fonte: Cop27.eg, Economy Middle East.com, Iberdrola.com e Sicnoticias.pt)
  De 7 a 18 de novembro de 2022 decorre a Conferência das Nações Unidas sobre Alterações Climáticas (COP27), Charm el-Cheik, Egito (https://cop27.eg/#/), cidade turística localizada entre o deserto da península do Sinai e o mar Vermelho, tendo como um dos principais objetivos a união para limitar o aquecimento global a bem abaixo de 2ºC e trabalhar afincadamente para manter viável a meta de 1,5ºC. (2)
 
(Fonte: Carta Capital. com)
Importa agir ousada e determinadamente, cumprindo-se as promessas e compromissos assumidos nos objetivos do Acordo de Paris (2015).
 
(Fonte: Intergovernmental Panel on Climate Change - IPCC)
Assim, nesta conferência é criado um espaço de revisão das NDCs (Nationally determined contributions), ou seja, perceber a consecução e perspetivar uma ação mais ambiciosa das ações de cada país, na assunção de maiores compromissos no que refere a medidas de mitigação das mudanças ambientais.
No final da mesma teremos a assinatura de um acordo internacional onde os governantes assumem a sua ação futura e, aqui, a sociedade em geral deve exigir que sejam consonantes, pois a dissonância está bem à frente dos nossos olhos, sendo que, para uns não tão próximo, mas para outros o tempo urge e para outros ainda, tudo se perdeu.
(Fonte: EUClimateAction) 
Notas: 

José Carlos Costa








Sem comentários:

Enviar um comentário

Segundo satélite português lançado para o espaço INFO 1>>     INFO 2>> Portugal através da Agência Espacial Europeia (ESA - Eu...